Artículos de opinión

X Congreso

ALASRU

Miércoles, 31 Enero 2018

Envíe su artículo

Posts @IPDRS

A 13ª edição do Fórum Social Mundial (FSM 2018) será realizada entre os dias 13 e 17 de março, em Salvador, na Bahia. Com a maior parte das atividades concentradas no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o evento conta ainda com atividades em territórios temáticos como o Parque do Abaeté, em Itapuã, e o Parque São Bartolomeu, no Subúrbio Ferroviário da cidade.

O FSM 2018 será o espaço de diálogo e convergência de cerca de 60 mil pessoas, de 120 países, que estarão na cidade com o objetivo de debater e definir novas alternativas e estratégias de enfrentamento ao neoliberalismo, aos golpes antidemocráticos e genocidas que diversos países estão enfrentando nos últimos anos. Com o lema “Resistir é criar. Resistir é transformar!”, o Fórum visa promover a transformação do ser humano em busca de “Um outro mundo possível”.

Com mais de 1500 coletivos, organizações e entidades cadastrados, e cerca de 1300 atividades autogestionadas inscritas, o FSM 2018, terá representantes de entidades de países como Canadá, Marrocos, Finlândia, França, Alemanha, Tunísia, Guiné, Senegal, além de países Panamazônicos e representações nacionais.

Já confirmaram presença no evento o ex-presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva; a presidente da Fundação Franz Fanon, Mireille Fanon Mendes France; a Yalorixá Makota Valdina; o sociólogo Emir Sader; a presidente da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM), Lorena Peña; o ex-presidente paraguaio, Fernando Lugo; a militante indígena e pré-candidata a presidência, Sônia Guajajara; Boaventura de Sousa Santos, cientista político; o filósofo do Congo, Godefroid Ka Mana Kangudie; Francine Mestrum, da Justiça Global Social.

Participarão também de atividades no FSM, Abdellah Saaf , ex-ministro da Educação Nacional de Marrocos; Kamal lahbib, defensor dos direitos humanos de Marrocos, ex-preso político; Eda Duzgun, liderança das mulheres curdas; Sara Soujar, do Movimento de Combate ao racismo e xenofobia do Norte de Marrocos, da organização Gadem; Mamadou Sarr, militante da Mauritânia para defesa dos Negros; Jamal Juma, ativista palestino da campanha BDS de boicote à Israel; Mattews Ban, liderança sulafricano do movimento de trabalhadores rurais; Gustave Massaih, membro fundador do movimento de Maio 68, na França; Abdellah Saaf, ex-ministro da educação nacional de Marrocos.

Escribir un comentario


Código de seguridad
Refescar